Blog Falando de Infancia e Adolescência

Confira artigos e novidades.

AUTOMUTILAÇÃO NA ADOLESCÊNCIA

AUTOMUTILAÇÃO NA ADOLESCÊNCIA

Olá queridos pais!!

Você cuida de seu filho com todo amor, tanto amor que em alguns momentos sacrifica suas vontades para satisfazer as dele. E, de repente, descobre que ele pratica a automutilação.

Você não entende o porquê, acha que ele tem uma vida maravilhosa e livre de razões para tal prática. Angustia-se, fica confuso (a), desorientado (a) e não sabe o que fazer.

A primeira verdade que preciso te contar é que a dor de um adolescente que se automutila é imensa e, na maior parte dos casos, envolve grande sofrimento emocional. Este adolescente busca na dor do corpo uma justificação para a dor emocional que experimenta,

Ou seja, as lesões não são praticadas para chamar a atenção, são uma forma de controlar as emoções, as ansiedades, a raiva, a sensação de vazio, etc. Elas são indícios de que o adolescente passa por um grande conflito interno.

A dor, na verdade, é emocional e a pessoa a manifesta fisicamente através da automutilação, afim de aliviar-se.

A descoberta é difícil, mas é fundamental que você mantenha a calma porque reagir com pânico e desespero poderá agravar ainda mais a sensação de aflição de seu filho. Também ordenar que pare com o processo não ajudará, visto que neste momento ele não consegue simplesmente controlar-se.

ENTÃO, O QUE FAZER?

Confira abaixo algumas dicas:

– Retire de seu alcance objetos com os quais ele possa ferir-se;

– Escute seu filho, procure se inteirar do que o está preocupando;

– Demonstre interesse pelo que ele pensa e o que sente, deixando-o confortável para abrir-se (mas sem obrigá-lo);

– Pense sobre o que pode estar acontecendo. Muitas vezes tal comportamento está diretamente ligado a carências familiares;

– Não deixe de buscar o auxílio de um profissional qualificado para que seu filho possa aprender estratégias de regulação emocional que substituam a automutilação.

Este profissional estará capacitado a ajudá-lo a compreender as razões de seu comportamento e a reconciliar-se com o corpo, limitando os danos possíveis.

Por fim, esteja disponível e disposto a passar essa fase difícil juntinho de seu filho.

Ele precisa muito de você, pois a automutilação é um grito de socorro!

Abraço!

FABIANA BARBOZA – PSICÓLOGA
CRP: 05/39149

Compartilhe ↓

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email

Comentários

  1. Olá,me chamo Caroline e estou precisando muito de ajuda!minha mãe não me houve e acha que isso é besteira e acha que é pra chamar atenção,me crítica e me xinga de tudo.
    Eu realmente queria entender por que ela faz isso? Eu preciso muito dela e o que ela faz é me criticar!
    Preciso conversar,ouvir e ser ouvida,aceitar conselhos,e evitar tais pessoas que não me ajudam e que só sabem criticar!
    Já tentei suicídio 4 vezes e me corto a 3 anos e não tenho motivo algum pra parar,”pare por você” mas e se meu “eu” não tiver bem consigo mesmo?
    E quando os cortes não forem mais o suficiente? ‘Acho que nós não queremos morrer,por que já estamos…’
    Preciso muito desabafar…quem estiver disponível….21993642251 estarei aqui (eu acho)

Deixe um comentário

Telefone

Endereço

Rua Treze de Maio, 286, Centro – Edifício Medical Center – Sala 607. Campos dos Goytacazes, RJ. Veja no Google Maps →

© Copyright 2017 Fabiana Barboza Psicóloga / smartsites para psicólogos : imateria

lectus accumsan felis diam Aliquam Lorem consectetur venenatis ipsum id,